sábado, 29 de dezembro de 2007

Feliz 2008!


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

Fernando Sabino

Um 2008 repleto de vitórias!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Árvores caídas



Olá a todos!

Pensei, rezei e refleti bastante antes de me pronunciar a respeito de muitas coisas que ocorreram neste ano de 2007 e que mudaram em definitivo o curso da minha vida e da minha estória, bem como da muitas pessoas direta ou indiretamente.

Escrever ou não... Delatar ou não... Me perder em meus pensamentos e esquecer de coisas da mais valiosa importância para elucidar-se muitos fatos que posteriormente eu descobri que foram falsamente inventados para muitos dos inocentes que me viraram as costas...



Até que vi o momento propício de fim de ano para tanto, não querendo portar comigo, de 2008 em diante, a maledicência alheia, tampouco os reles prognósticos que me foram embutidos nesse ano por pessoas as quais muitas lágrimas minhas já receberam, "acolheram" e que hoje, graças a muitos outros que passaram pelos desmandos delas, pude descobri que riam-se às minhas custas e depois utilizavam-se das minhas fraquezas contra mim, sabendo que seria muito difícil eu sair e ir embora de vez.


Só que eu sai.

E de uma vez por todas.

Pensei em citar nomes, mas fica melhor não fazê-lo, pois meu gênero literário prima pela utilização da imaginação e da percepção humana como fonte de entendimento. Sem mais delongas, vamos ao que interessa.



O título deste post se dá por uma profecia, dita por irmãos de longa distância que vieram de suas paragens para nos alertar no início de 2007 que o local onde eu participava estava passando por perigos insondáveis e que, somente a oração comunitária adicionada à pessoal poderia preservar o que nossos irmãos viram. E eles visualizaram uma belíssima árvore, repleta de frutos e ao seu redor haviam cães de todos os tamanhos e sorte de cores, tentando não derrubar os frutos, mas sim a árvore. A mesma encontrava-se à margem de um rio caudaloso e ao seu redor, haviam cercas destruídas, permitindo o acesso de tais cães. Ao fim, uma bela Senhora orava incessantemente para que as cercas fossem restituídas, protegendo eternamente a bela árvore. Todos os presentes naquele instante tiveram, senão o mesmo discernimento, algo muito próximo: precisávamos orar e muito, tanto pessoalmente quanto comunitariamente, restituindo a nossa cerca e protegendo os frutos da árvore que era o local onde eu estava, pela intercessão de Nossa Senhora...


Tudo muito bonito e muito profético e após tal momento de oração, até mesmo de uma forma pueril dizia-se: "Ah, estou fortificando minha cerca! E você?" Quem me conhece mesmo sabe que não gosto de generalizar, mas chegou um instante que eu percebi que muito ali era comum de todos, muito... estranhamente generalizado. E busquei viver aquela dinâmica oracional, mesmo achando que havia algo errado no ar...



E o ano foi passando e 2007 se tornou na minha visão de hoje, como uma experimentação da espera em Deus e todas as conseqüências oriundas da frase que eu mesmo disse em oração na passagem do ano passado: "Senhor, cumpra-se! Faça-se em mim a vossa vontade!" E não é fácil!


Antes de começar na cronologia, queria falar um pouco de mim, mostrar pra quem já me conhece verdadeiramente (GRAÇAS A DEUS E EM LETRAS GARRAFAIS, POUCAS, RARAS E SELECIONADÍSSIMAS PESSOAS QUE ESTÃO CHORANDO DE EMOÇÃO E ALEGRIA POR ESTAREM LENDO ISSO AQUI), o que Deus fez comigo nesse tempo, nesse tempo d'Ele!



Também quero que fique bastante claro que, em momento algum na minha vida, gostei da posição de vítima nas mais diversas situações, apesar de que nessa em específico, eu e todos os que saíram pelos mais diversos motivos, estamos ainda tentando entender o que aconteceu e nos sentindo enormemente banalizados, desprestigiados e acima de tudo, "convidados a se retirarem de uma realidade que até então era contínua e nos trazia muita alegria e contentamento.



Sim, Deus fez e está fazendo muito ainda. Se ainda dou mostras de humanidade, que bom né? É sinal que sempre lembrarei da minha condição e que a divinização do meu ser só será possível na medida em que eu permitir a santificação do mesmo aqui em terra, sem agredir a ninguém e buscando uma santidade que seja a minha, não aquela que eu possa fazer o irmão cair e se sentir humilhado.

E o ano seguiu... Eu coordenava os eventos do dito local. Sempre muito bem organizados, bem planejados e com falhas na execução e no controle graças ao não alinhamento e a falta de aptidão de muitos. Eu tenho que dar um desconto enorme a muitas atitudes, porque a inveja realmente é algo difícil de se conviver. Além de ser algo que me impressiona, visto que é aterrador como tantos "euteamos" foram ditos em meio à difamações, calúnias e mentiras ao meu respeito.

E fizemos, com o consentimento de todos uma festa em que se chamava A Festa, com o auxílio de muitos profissionais do ramo, bandas e uma evangelização contemporânea: dar aos jovens ditos do "mundo" (termo que eu sempre abominei), o que eles mais gostam, sem bebidas e com um diferencial que tudo aquilo era feito por outros jovens que amavam a Deus e diretamente evangelizávamos. Muito avançado para algumas cabeças, apesar do sucesso que A Festa foi... Não arrecadamos quase nada e ouve um ingerência no caixa da festa que era pra ajudar num evento posterior. Sei que virou e mexeu, e a festa não deu lucro monetário. Afirmaram alguns até, que eu prostituí a imagem do dito local. Pesado não é? Pois é, mas os ganhos nas relações inter-pessoais, o amadurecimento como servos e tudo o mais que girasse em torno daquele sucesso de evento para mim foi válido, enquanto para poucos e posteriormente devido a influencias, para muitos, foi tudo em vão. Houve até a insinuação (que mais tarde também iria se espalhar) de desvio de valores monetários, vulgo roubo.



E fomos organizar o evento do ano daquele local. E foi ali, a partir daqueles meses anteriores à organização que percebemos (justamente os que saíram) que sim, havia algo errado: comportamentos discrepantes nas reuniões do quarto dia da semana, comentários sórdidos, olhares dignos das estórias de Edgar Alan Poe e um incômodo em minh'alma e na de muitos em termos uma protótipa certeza de que algo estaria por vir.

O meu serviço ali dentro sempre foi muito impedido. Uso essa palavra para não dizer outras que não convém, mas sempre me senti muito podado. Sei que muitas das minhas realizações partiram pra concretização após eu lutar muito para mostrar que valeria à pena, mas dessa vez, até financeiramente falando, tivemos privações para a realização daquele tão emocionante, raro e único momento na vida de 112 pessoas e que se não fosse eu ter que (infelizmente) usar do meu prestígio na paróquia para literalmente se abrir portas entre outros proventos, não sei se teria sido tão emocionante válido após aqueles três dias em que o céu tocou a terra. Agradeci também aos meus raríssimos amigos que contribuíram de alguma forma para a realização do mesmo, apesar das desavenças e das desconfianças infundadas de muitos...

Julho de 2007, o começo da queda das árvores...

Mas... Espera um pouco, na visualização não era só uma árvore? Sim, mas no caso, eu considero cada um dos atingidos (tanto os que saíram quanto os que foram pra outros lugares e os que permanecem por medo, incertezas ou espera por uma nova verdade que liberte) como árvores, que juntas, não formavam uma floresta e sim uma só árvore, um só coração, uma só alma.

E as árvores começaram a ser podadas e violentamente podadas...

Julho foi um pós evento bastante diferente... Havia um sentimento de repulsa no ar incomum. A fraternidade de outrora deu lugar a um medo no se relacionar, uma indisponibilidade incomum, uma facilidade em ser sonso quando na verdade se era muito amigo etc. E resolvi no meu sempre e eterno intuito de somar ao invés de dividir, organizar um passeio de férias a um condomínio na praia para relaxarmos e até certo ponto termos a certeza de que não estava acontecendo nada. Ledo engano.... Foi um show de indiretas, caras feias, descontentamentos, gente que não era pra ter ido e foi, gente frustrada por não poder encher a cara pensando que ia fazer isso, muita azaração e em meio a isso tudo, o início de algo que me enganei muito nesses últimos sete anos da minha vida: AMIZADES VERDADEIRAS. Graças a este passeio, apesar de tudo de ruim que ele acarretou, pudemos selar no Sagrado Coração de Jesus e no Imaculado Coração de Maria, amizades de tempos idos e que serão pra sempre e outras que estavam começando e foram bastante deturpadas para mim pelos antigos "euteamos", mas hoje nós entendemos que tudo isso era o medo deles me perderem como o escravo realizador dos seus caprichos. Louvado seja Deus por vocês que hoje estão na minha vida. Digo hoje mas com um caratér de infinito latente em meu coração. Obrigado pessoal. Amo vocês.



E voltamos do parcialmente infeliz passeio. E agosto começava com uma novidade: minha especialização em marketing e por conseguinte, meu afastamento temporário das reuniões de cúpula ao quarto dia da semana. Eu sempre disse SIM a tudo dali sabe? Mas tinha uma certeza de que no meu primeiro EU NÃO POSSO, a casa iria cair. Só não pensava que seria tão ao pé da letra...

Houve uma reunião na época de um importante (e criticado) evento da igreja e que eu falei aos demais que se houvesse a mesma, me chamassem. E houve. Só que na minha ausência e de outras tantas pessoas que compunham aquele momento e que logo após de descoberta foi veementemente desmentida pelos seus "organizadores". Só que tarde demais. Neste suposto embuste, resolveu-se, justamente por aqueles que se encontravam descontentados pelo dito passeio de julho, tomar as rédeas do grupo de tal forma que uma minoria falaria mais alto do que o todo, gerando dor, mágoa e decepção desnecessárias em pessoas que muito me são caras e a mim também indiretamente, pois muito do que essas pessoas receberam em sesu corações, foi direcionado para mim. Só que eu não estava no dito cujo dia. Felizmente...

E o tempo foi passando e incredulamente nós assistiámos de camarote inertes a destruição de nosso sonhos, bem ali nas nossas frentes. Vou passar a falar em primeira pessoa pois não quero que seja dito que postei em nome de todos. Falo por mim e quero deixar claro meus sentimentos em relação a tudo.



Sempre tinha medo de pensar na hipótese de me afastar dali um dia. Me doía e fiz questão de mostrar ao mundo em qualquer que fosse o âmbito que ali era minha vida. Só que não podria me limitar tanto. E me arrependo somente das oportunidades que deixei passar em prol de algo supostamente maior. E que era, se não fosse a ambição desenfreada dos últimos tempos em lutar por posições e poderes. E nesses últimos meses do ano tudo se intensificou de tal forma maleficamente falando que não havia mais como nem porque permanecer numa realidade que só me fazia sofrer. Muitas veses saí e casa mal e voltei pior do que havia saído. E nas minhas inúmeras confissões o padre sempre dizia: "Reveja se ainda vale à pena! A Igreja Católica é grande, você com certeza está se limitando!"

Muito foi dito a meu respeito. Pelas pessoas que um dia me olharam e disseram: "Eu te amo" E muito do que foi dito se espalhou, numa campanha em massa e deletéria da minha imagem para com os demais. Fui acusado de desobediência, roubo, influência de personalidade e tudo isso era (e ainda acho que é, assunto de muitas mesas de lanchonetes e bares pela cidade afora, sem contar nas pululantes janelas dos msn's da vida) e que eu sei que quem o faz, faz questão de chegar aos meus ouvidos. Telefone sem fio? Com certeza, o problema é que eu sou praticamente o segundo da fila. A mensagem não tem nem como se deturpar.

Isso tudo teve conseqüências diversas: muitos me deram as costas após a minha saída ou como foi dito, após eu abandonar o barco. Pessoas deixaram de falar comigo simplesmente do nada. Gente que a pouco dizia: "ai João quero ser que nem você quando eu crescer!" se mostraram verdadeiros desconhecidos. Na família também, por um caratér de distância, o que foi passado aos demais foi a versão mais piorada do que já estava feio e como se não fosse possível o pesadelo aumentar: acreditaram. E mudaram. E me excluíram. E me fazem crer (pelo menos tentam) de que tudo isso é bullshit, como diriam os americanos e outros mais da mesma linha. Além do mais, são protagonistas de considerações desnecessárias a respeito de quem está comigo me dando apoio quando eu só caio. É uma pena...



Eu iria falar de muitas coisas, de episódios isolados, de situações que eu tomei conhecimento, de absurdos que os padres me disseram (não, eles não quebraram o segredo de confissão, apenas me alertaram porque sabem que quem o fez, não acrescenta em quase nada no trabalho pastoral) enfim... Só queira deixar claro alguns pontos antes de me despedir:
  1. Eu não fiz isso por vingança de maneira alguma contra ninguém;
  2. Esse post tem um caráter de libertação. Quem busca sabe como é necessário se libertar do que lhe prende a dor;
  3. A partir de agora, vou postar do que diz a canção: "das maravilhas que Deus fez em mim"
  4. Que nós possamos seguir felizes e livres de hoje em diante. Quem tiver algo a me falar a respeito disso, tenha bom senso: me procure. Eu não vou permitir barracos on-line pra promover ninguém.
  5. Feliz 2008. E que seja um ano de vitórias e realizações a todos, assim como será para mim.
É isso... Termino com essa frase abaixo e a certeza de que fiz o certo. Tinha feito uma versão prévia, mas ela estava muito petulante e graças a dois anjos da madrugada, mudei a linha de escrita mas ainda assim, permanece a transparência do pensar e do sentir. Obrigado meus irmãos. Meus sempre irmãos!

São exatamente 03:34 da madrugada do dia 28 de dezembro de 2007. Chove lá fora e agora se deita um cara livre de uma mágoa enorme, mas que soube calar e falar quando lhe foi devido. Louvados sejam Nosso Senhor Jesus cristo e Sua Mãe Maria Santíssima. Para sempre sejam louvados!


Às vezes construímos pequenos sonhos em cima de grandes pessoas, com o passar do tempo descobrimos que grandes mesmo eram os nossos sonhos e as pessoas pequenas demais...

Prestes a explodir...


E será amanhã. Dia 28/12/2007, a partir da meia noite, irei postar o que muita gente está esperando e sabe que vai incomodar muito. Não poderia deixar passar calado tudo o que está acontecendo. Sendo assim, faço como Jesus Cristo: Quem tem ouvidos ouça e, adaptando a internet: quem tem olhos que leia!

Aí sim, irão ter motivos de sobra pra falar de mim.

Pra sempre.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Vida!



Deixando a VIDA me levar!

Pra que tudo seja menos difí8cil!

Meu niver chegando!


Surpresas!

^^
Revelion 2008! Tá chegando!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal!


É o mês de confraternização Agradecimento pela vida Bênçãos ao filho de DEUS União, amor, reflexão!

Que a dor de estar longe seja preenchida pelo amor de quem está perto!

Sempre perto!

Amo vocês!

domingo, 23 de dezembro de 2007

Mission aborted!


Primeiro Natal longe da minha vó.

É...
realmente 2007 não foi o melhor ano da minha vida...

Dor...


Tristeza...


Só.

sábado, 22 de dezembro de 2007

The power of happyness!

É assim que eu me sinto com vocês. E a maior certeza de que vale a pena sempre estar com vocês, é que eu sei que está incomodando a muita gente nossa amizade certa e verdadeira. Muita gente que um dia diz dizia: "Eu te amo" e ao mesmo tempo pensava e falava coisas impraticáveis ao meu respeito a todos os que quisessem e não quisessem ouvir. Até"irmãos" fazem parte dessa dinâmica!

Mas quem como Deus?


Ninguém!


Essa certeza de que em Deus tudo posso, me leva a seguir. E vou subir até o alto monte e perceber que valeu a pena toda a dor.


Amo vocês e terça-feira volto, pra matar essa saudade.


Feliz Natal!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Viajar...

Viajando hoje para Quixadá, para passar o Natal próximo à minha avó, minha mãe e o vô, únicas pessoas que realmente valem à pena alguma coisa ali, levando em consideração o clima de guerra e de falsidade que se instaurou na minha (sic!) família (sic!).

Consegui marcar minha prova de Legislação, mas só em janeiro. Menos mal...

Volto à civilização na terça-feira, dia 25/12 e não sei se vou postar algo por esses dias, visto que não adulo a ninguém nesta vida, nem fico me passando de bonzinho para tanto.

Como eu sei que mesmo após todo esse ocorrido de eu ter saído de um grupo de jovens que participava há sete anos e saber que nesse período em que trago alguns arrependimentos, tais como ter me envolvido com gente de toda sorte (detalhe, na Igreja também tem criaturas assim) e também por saber que meu orkut, blog e fotologs são avidamente visitados por tais seres, vou logo avisando: dia 28/12/2007, irei postar um texto enorme falando sobre tudo o que realmente aconteceu. Porém, sem citar nenhum nome, só na base da direta mesma, até porque não preciso medir meias palavras, visto que já passei anos a fio calado aguentando muita coisa.

Outra coisa engraçada que me fez estar meio ácido assim (ácido, jamais triste. A tristeza agora só acontece pra quem contribui de alguma forma na minha vida. Quem não o faz, adeus!), foi o fato de eu ao logar no meu orkut hoje, olha que surpresa: três depoimentos de uma pessoa acolá que um dia me foi muito cara e que hoje está sendo usada do mesmo jeito que eu fui por seres supracitados, mas não se toca disto, até porque essa pessoa, como notadamente o faz, é detentora da razão e sendo a razão em pessoa, pra que ouvir alguém? Falar muito e muito bonito é muito fácil, ouvir é que são elas!

Vomitou suas percepções utópicas a meu respeito de estórias que eu não perdi nem tempo para criar (queria até parabenizar quem o fez, pois nem eu conseguiria tal feito!), colhidas de pessoas mais ralas ainda, coitadas, que sobrevivem do rastro de quem é muito interessante e que dá ibope: eu!

E assim, já mandei a devida resposta ao petulante que o fez e graças a Deus, eu apenas precisava de uma amostra que precisa me libertar de pouca coisa que me prendia a uma realidade sufocante que era essa que vivi há sete anos e partir para outra: mais libertadora e muito inserida dentro da realidade da Igreja Católica: Meus irmãos, aí vou!

Por fim, é isto, uma breve resposta sobre a audácia de alguém que, além de viver as impressões alheias e não querer saber o que se passa comigo, isso de agora em diante será feito com toda e qualquer criatura ou pessoa que se atrever a pertubar a minha rotina ou mais, que se atrever a entrar na minha vida, achando que já está nela. Tudo o que sofri e ainda sofro por ter aceito a vontade divina na minha vida, em especial este ano de 2007, me fez ver que valeu a pena! Mas não sou pescador de ilusões! A vida não é utopia!

Passar bem!

Feliz Natal a todos (os que realmente valem a pena dar!)

Fui!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Feliz Natal!

Passado de cansado por causa das aulas de Legislação no Trânsito! Afff...

Marcar logo a prova pra tirar minha CNH!

Amanhã viajo! Quixadá. Enfim...

Terça volto e passar o the best revelion da minha vida! Só com quem amo!

Não vou dizer onde pra evitar seqüestros!

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Saudades de todos!


Amo mto vcs, meus irmãos!!!

Anderson, vamos truá nesse Quixadá!

Ihhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Rihanna - Don't stop the music!

É o que eu estou ouvindo, uma música intensa e dançante, assim como está sendo minha vida: acompanhando o ritmo da música que tocar! De agora em diante!

Let's dance!



Please don't stop the music (4x)

It's gettin late
I'm making my way over to my favorite place
I gotta get my body moving shake the stress away
I wasn't looking for nobody when you looked my way
Possible candidate (yeah)
Who knew?
That you'd be up in here lookin like you do
You're makin' stayin' over here impossible
Baby I must say your aura is incredible
If you dont have to go don't

Do you know what you started
I just came here to party
But now we're rockin on the dancefloor
Acting naughty
Your hands around my waist
Just let the music play
We're hand in hand
Chest to chest
And now we're face to face

I wanna take you away
Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do this
Keep on rockin to it
Please don't stop the
Please don't stop the music


I wanna take you away
Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do this
Keep on rockin to it
Please don't stop the
Please don't stop the

Please don't stop the music


Baby are you ready cause its getting close
Don't you feel the passion ready to explode
What goes on between us no one has to know
This is a private show (oh)

Do you know what you started
I just came here to party
But now we're rockin on the dancefloor
Acting naughty
Your hands around my waist
Just let the music play
We're hand in hand
Chest to chest
And now we're face to face

I wanna take you away
Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do this
Keep on rockin to it
Please don't stop the
Please don't stop the music


I wanna take you away

Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do this
Keep on rockin to it
Please don't stop the
Please don't stop the
Please don't stop the music


Ma say ma sa, Ma ma coo sa
Ma say ma sa, Ma ma coosa (2x)

Please don't stop the music

Ma say ma sa, Ma ma coo sa
Ma say ma sa, Ma ma coosa

Please don't stop the music (2x)

I wanna take you away
Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do this
Keep on rockin to it
Please don't stop the
Please don't stop the music

I wanna take you away
Lets escape into the music
DJ let it play
I just can't refuse it
Like the way you do the
Keep on rocking to it
Please don't stop the
Please don't stop the
Please don't stop the music

Ma ma say ma ma sa, Ma ma coo sa
Ma ma say ma ma sa, Ma ma coosa(6x)

Please don't stop the music

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Gabriel nasceu!!!!


E nos nossos corações, a certeza de que essa criança trará mais alegria ao mundo! Ao nosso redor! Parabéns Karlinha e Hugo! Estamos todos muito felizes!

Deus seja louvado!

domingo, 16 de dezembro de 2007

All you need is positivity!


Semana de mudanças!

E boas mudanças!

Graças a Deus, estou começando a recomeçar a minha vida, em especial destravando setores delas que estavam "impedidos" de evoluir pela prisão a qual vivia anteriormente.

E que venha! E que cumpra-se! E que faça-se!

Free hugs!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O que significa advento?



Advento é uma palavra que vem do latim ad-venio, que significa chegar. Por isso, enquanto se espera a chegada de alguém se toma a atitude de atenção, se fica de prontidão. Mas a quem ou o que estamos aguardando? 

Se pensarmos no acontecimento que segue ao tempo de advento, seguramente podemos dizer que estamos aguardando o nascimento do “Menino Jesus”, o Natal do Senhor. Trata-se de um fato realmente relevante, que merece toda a nossa prontidão, atenção e espera. O Natal, como tempo litúrgico, coincide com a parte do ano onde parece renascer a esperança entre as pessoas. Um tempo no qual se relembra a fraternidade, a solidariedade, quando se troca presentes como sinal de amizade. 


É um tempo que provoca o encontro de pessoas, de famílias. Tudo isso é muito bom. Mas o tempo que chega também passa, e com ele muitas vezes passam os encontros, se enfraquecem as esperanças. Então, por que os cristãos celebram anualmente esse tempo de espera? Porque os cristãos sabem que o acontecimento que celebram não é pura recordação de um nascimento, mesmo que seja o nascimento do Salvador. 


Os cristãos, ao se prepararem para celebrar o Natal do Senhor, fazem memória do que significa esse nascimento. Em primeiro lugar, trata-se de um acontecimento que responde à expectativa da promessa feita ao povo eleito: “Eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho” (Is 7,14). Em segundo lugar, os cristãos celebram um acontecimento que não se repetirá mais. O Senhor, que já assumiu a natureza humana nascendo como criança, não voltará mais como homem, mas é esperado uma segunda vez em sua glória. 


Esta é a verdadeira espera da Igreja. Ela deve estar sempre à espera para que, quando o seu Senhor retornar, a encontre vigilante e pronta para celebrar com Ele o Banquete definitivo. Embora a celebração do Advento seja um tempo litúrgico, a atitude “da espera” faz parte da espiritualidade cristã. O cristão está sempre aguardando a chegado do seu Senhor. 


Por isso, cabe aos cristãos não fazerem do tempo de Advento e Natal apenas momentos passageiros, que se perdem tão rápido como as belas luzes e os fogos de artifício. Cabe aos cristãos dar garantias de suas esperanças no cotidiano da vida, mostrando que enquanto esperam a chegada do seu Senhor se esforçam por viver os ensinamentos deixados por Ele.
Pe. Devair Araújo da Fonseca

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Onde você colocou o sal?


O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
-"Qual é o gosto?" - perguntou o Mestre.
-"Ruim" - disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
-"Beba um pouco dessa água". Enquanto a água escorria do queixo do jovem.
o Mestre perguntou:
-"Qual é o gosto?"
-"Bom!" disse o rapaz.
-"Você sente o gosto do sal?" perguntou o Mestre.
-"Não" disse o jovem.
O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
-"A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu. Em outras palavras:
É deixar de Ser copo para tornar-se um Lago."


Anderson, Eurico e Daniel. amo vocês. Essa é para nós!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

One more time... But friends always...


And it happens again. And over again? I believe that I haven't anymore conditions to suffer throught this fact, this reason. My heart was very hurted about the most complexious things that happened in this last months. I was betraid, I was difamed, I was hurted for the persons that supposed never was do this kind of things with me. At least in this porportion... Anyway, yesterday I saw things and heard conversations that in other some days of my life, they would be funny. But they wasn't. They hurted more because in my head and in my heart, the persons that I more love in this life talked and did it with me, so, that's the reason to hurt me a lot.

But nothing as the time. Nothing as a good conversation, isn't it Eurico? I hope to have the same one with Anderson's and Daniel's. Because what make me happy, is saty with you guys! It's impossible don't love you!


Peace and prays for everybody.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Came what may...




I will love you, until my dying day...

Amizade




Quero falar aos amigos.

Os amigos que tenho são os melhores

que alguém poderia ter.


Além disso, os amigos que tenho

têm muitos amigos e os dividem comigo.

Assim, meu número de amigos sempre aumenta,

já que sempre ganho amigos dos meus amigos.


Foi assim sempre.

Uns ganhei há tempos.

Outros são mais recentes.

E quem os deu não ficou sem eles,

pois amizade pode ser sempre dividida

sem nunca diminuir ou enfraquecer.


Pelo contrário,

Quanto mais dividida mais aumenta.


E há mais vantagens na amizade:

é uma das poucas coisas

que não custam nada mas valem muito,

embora não sejam vendáveis!

Entretanto,

é preciso que se cuide um pouco das amizades...

As mais recentes, por exemplo,

precisam de alguns cuidados.

Poucos, é verdade, mas indispensáveis.


É preciso mantê-los com um certo calor,

cuidar, falar com eles.

Com o tempo eles crescem,

ficam fortes e suportam alguns trancos.


Os mais antigos, já sólidos, não exigem muito não!

São como as mudas de plantas que,

depois de enraizadas, parecem viver sem cuidados,

porém não podem jamais ser esquecidas.

Algo é preciso para mantê-las vivas.


Prezo muito minhas amizades

e reservo sempre um canto no meu peito para elas.

E sempre que surge a ocasião,

não perco a oportunidade

de dar um amigo a um amigo,

da mesma forma que ganhei.


E não adiantam as despedidas.

De um amigo ninguém se livra fácil.

Amizade, além de contagiosa, é incurável.


Anderson, Daniel e Eurico, essa é para cada um de nós! Amo vocês!


"... e jamais irão romper o que o Amor selou..."

sábado, 8 de dezembro de 2007

15 anos perfeito!

Só o título já diz tudo, mas que foi tudo de bom, ah isso foi!!!!

Aí foi no fim da festa, ambas as fotos!


Rebeca parabéns!


Galera, nós tb estamos de parabéns!


Arrasamos!


Eeeeeeeeeeeee
!!!!!!!!!!!


Hoje: casamento mega espetacular de Verônica e Valter (irmãos) e 15 anos da Nathália.

Ai, ai, essa minha vida social!

Hauhahuahuuha!!!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Aniversário da Rebeca


"Nem toda a dor do mundo, nem a ausência do amor, seria capaz de separar o que Deus mesmo tratou de juntar!"
João Henrique Viana



Tenho muito a falar, mas serei sintético. Aniversário da Rebeca. Na foto, Talita, eu e ela, num momento de louvor e glória a Deus. Minha linda, Deus te conserve assim: meiga e fraterna. Para que em ti, se encerrem todas as coisas do Alto. Eu te Amo! Parabéns!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

They came back!


E com tudo o que elas merecem!


Luxo,pompa e muito sucesso! As Spice Girls após 10 anos afastadas, voltaram num mega espetáculo em Vancouver, BC, Canadá. Mais de 15 mil fãs estavam presentes numa ode à música, cores e muito, mas muito Girl Power!

Figurino, palco, som,imagem,puro marketing! Elas estão com tudo e não estão prosa!

Dois cd's simultâneos e uma nostalgia de uma década invadindo a cada um de nós!


Vai dizer que você nunca cantou: "If you wanna be my lover?" ou "Spicy up your life!"


Impossível!


Amo¹²³¹²³¹²¹²³!!!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Behind this hazel eyes...




By Kelly Clarkson

Seems like just yesterday
You were a part of me
I used to stand so tall
I used to be so strong
Your arms around me tight
Everything, it felt so right
Unbreakable, like nothin' could go wrong
Now I can't breathe
No, I can't sleep
I'm barely hanging on

Here I am, once again
I'm torn into pieces
Can't deny it, can't pretend
Just thought you were the one
Broken up, deep inside
But you won't get to see the tears I cry
Behind these hazel eyes

I told you everything
Opened up and let you in
You made me feel alright
For once in my life
Now all that's left of me
Is what I pretend to be
So together, but so broken up inside
'Cause I can't breathe
No, I can't sleep
I'm barely hangin' on

Here I am, once again
I'm torn into pieces
Can't deny it, can't pretend
Just thought you were the one
Broken up, deep inside
But you won't get to see the tears I cry
Behind these hazel eyes

Swallow me then spit me out
For hating you, I blame myself
Seeing you it kills me now
No, I don't cry on the outside
Anymore...


Não vou traduzir toda a música, pois não quero dar provas de comoe stou hoje, apenas o refrão, porque vale à pena:

Eis-me, mais uma vez, estou em pedaços
Não posso negar, nem fingir, eu pensei que você fosse tudo
Magoado por dentro, mas você não verá as lágrimas que eu choro
Por detrás destes olhos castanhos

Very sad, but anything will make me give up! Nothing! Never!

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Pelas estradas da vida...

Caminhos Cruzados
Pedro Mariano

Composição: Tom Jobim e Dolores Duran

Quando um coração que está cansado de sofrer
Encontra um coração também cansado de sofrer
É tempo de se pensar
Que o amor pode de repente chegar

Quando existe alguém que tem saudade de alguém
E este outro alguém não entender
Deixa este novo amor chegar
Mesmo que depois
Seja imprescindível chorar

Que tolo fui eu, que em vão tentei raciocinar
Nas coisas do amor que ninguém pode explicar
Vem nós dois vamos tentar
Só um novo amor
Pode a saudade apagar

A música já diz tudo, além de ser muito bela. Sei que em Deus nossos caminhos se encontram: homem e mulher, pais e filhos, amigos e amigas, irmãos e irmãs. Ah, anjos e anjos (os anjos têm sexo?). Sei que nessa dinâmica, aproveito pra dizer a todos os que cruzaram minha vida, meu caminho e permaneceram no amor: Eu amo vocês!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Anjos De Resgate - Amigo, Irmão


Colhendo os sonhos que Deus plantou
No solo fértil do seu coração
Vejo dor, mas também vejo esperanças,
Que o Senhor depositou em suas mãos.

Eu sempre estarei ao lado seu
Mesmo longe acredite: sou eu!
Corações que o Senhor Deus escolheu
Para serem eternamente irmãos.

Os amigos são pra sempre quando vivem como irmãos
Quando deixam que o Senhor seja o Deus dessa união
Essa vida só não basta para o mundo compreender
Que o amor que Deus nos dá nos faz irmãos.

Com a fé e o amor que Deus lhe deu
Fluirá do seu viver uma geração
E cantaremos juntos tudo o que você viveu
Porque Deus nos fez irmãos!
Eu sempre estarei ao lado seu
Acredite, mesmo longe: sou eu!
Corações que o Senhor Deus escolheu
Pra pulsarem juntos como irmãos...


A canção já diz tudo, mas eu preciso externalizar o que essa pessoa fundamental para mim, que hoje completa mais um ano de vida, representa. O Anderson é daqueles que você dificilmente encontrará por aí. Quem o encontrou, achou um tesouro, pois nele, se encerram graças dignas de anjos.

Uma pessoa compreensível, justo, amigo e, acima de tudo, presente na sua vida. Ele sabe fazer jus ao título que vem do Alto: IRMÃO, ao invés de se nutrir de títulos mundanos ou humanos, que geram proventos e supostas classes elevadas em relação aos demais! Nunca vi ele se permitir ser corruptível, tampouco, permitir que lhe privem do direito de ser livre ou até mesmo de saber escolher os quais devem fazer parte da dinâmica da sua vida! E é assim que eu quero seguir contigo meu irmão: para SEMPRE! Eu te amo! Parabéns! Lágrimas, não de tristeza, mas de certeza...